Porque chamaria Platão, fiel a uma tradição órfica e pitagórica, música à filosofia? Partindo da Monadologia rítmica de Leonardo Coimbra e da Ritmanálise de Lúcio Pinheiro dos Santos (que Gaston Bachelard apresentou à Europa e ao Novo Mundo), a ciência poética da razão rítmica atlântica, aberta a todo o saber, surge como um neopitagorismo criacionista que experimenta o universo como permanente invenção de harmonia.

Filosofia do Ritmo Portuguesa de Rodrigo Sobral Cunha

12,17 €Preço
  • Autor: Rodrigo Sobral Cunha 
    ISBN: 9789896770419

    Edição ou reimpressão: 06-2010

    Editor: ZéfiroIdioma: Português

    Dimensões: 142 x 208 x 9 mm

    Encadernação: Capa mole

    Páginas: 122

    Tipo de Produto: Livro

Aceitamos

Show More

Horário de apoio a cliente

2ª a 6ª feira das 10h00 às 20h00

sábado das 11h00 às 19h00

  • Instagram Espiral
  • YouTube espiral canal
  • Espiral Twitter
  • Espiral Facebook
  • Site espiral.pt